Honra à quem merece honra

Centurião Romano
Por Márcio Rocha

Nos tempos de Jesus, Israel estava sob o domínio romano como boa parte do mundo daquela época. Mesmo sem perder sua identidade, os conquistados judeus tinham que pagar impostos à Roma e obedecer sua leis. A ordem era garantida pelo poderoso exército que patrulhava as ruas como a polícia dos dias de hoje. 
Uma figura importante da hierarquia desse exército faz algumas aparições na Bíblia: o centurião. Equivalente ao capitão na hierarquia militar atual, o centurião era responsável por uma centúria, ou seja, cem soldados. Em períodos de guerra, várias centúrias poderiam se juntar para forma uma legião (de mil até oito mil soldados). Em épocas de paz, era responsabilidade das centúrias manter a ordem nas cidades conquistadas.
Em uma certa ocasião, um centurião se dirige até Jesus pedindo-lhe que curasse um dos seus criados que jazia paralítico e em sofrimento. (Mateus 8:5-6)

Jesus prontamente respondeu-lhe: "Eu irei curá-lo." (Mateus 8:7)
Ora, Jesus sempre esteve pronto para curar as pessoas que lhe pediam ajuda. Porém, nesse caso, penso eu, ele tinha uma razão a mais para atender o pedido desse homem: o homem era um centurião romano e ele, um "simples" judeu.
Ora, quero aqui abrir um parêntese para discorrer, brevemente, sobre alguns costumes da época de Jesus.
É claro que os judeus não gostavam dos romanos. Primeiro porque tinham sido dominados por eles e eram obrigados a pagar impostos para uma nação pagã que adorava vários falsos deuses. Segundo porque os romanos eram cruéis para com os povos dominados, fazendo, dessa forma, prevalecer sua forma de governo. Assim sendo, o pedido de um romano não deveira ser recusado por um judeu. Veja o que o próprio Jesus ensinou em Mateus 5:41: "E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas." De todos os ensinamentos de Jesus sobre o amor ao próximo e a humildade nesse mesmo capítulo, esse, em particular, parece fora de contexto. Por que alguém obrigaria um outro a caminhar uma milha? Mas isso era somente UMA das muitas leis romanas! Se um soldado Romano tocasse o ombro de um Judeu com a ponta de sua espada, esse Judeu teria que carregar seus pertences por uma milha, ou seja, um pouco mais de um quilômetro e meio. Naquela época era assim: uma ordem romana era cumprida, nunca discutida. 
Então Jesus tinha ali na sua frente aquele centurião que lhe pedia para curar o seu criado. A resposta de Jesus foi imediata: "Eu irei curá-lo". A questão era simples: Roma dava as ordens e os judeus obedeciam. Jesus era um carpinteiro judeu que curava as pessoas e estava recebendo um pedido de um centurião do exército de Roma.
O mais impressionante acontece agora. Com todo o poder humano concedido pelo exército romano à esse centurião, ele se humilha e se considera inferior à um carpinteiro judeu. Veja a sua resposta: "Senhor, não mereço receber-te debaixo do meu teto. Mas dize apenas uma palavra, e o meu servo será curado." (Mateus 8:8) O mesmo relato só que no livro de Lucas, apresenta mais detalhes ainda. Em Lucas 7 o centurião envia alguns dos líderes judeus para convencer Jesus a curar o seu empregado. Jesus os acompanha em direção à casa do centurião. No meio do caminho o centurião aparece dizendo à Jesus que não se incomodasse pois ele não era digno de recebê-lo em sua casa e por essa mesma razão havia enviado empregados pois ele não se achava nem digno de encontrá-lo! Quanta humildade vindo da parte de um homem notável. O centurião, que nem sequer reconhecia o Deus dos judeus, reconheceu que Jesus possuía todo o Poder e que somente com uma palavra ele podia curar o seu criado. Em outras palavras, o centurião honrou àquele que merece toda honra e toda a glória! Ele se despiu de toda autoridade dada à ele pelos homens e se humilhou diante daquele que, de fato, detém todo o Poder! Como Jesus poderia não atender o pedido daquele centurião?
E o centurião deixa bem claro que ele sabe que o Mestre tem o poder de atender o seu pedido: "Pois eu também sou homem sujeito à autoridade, com soldados sob o meu comando. Digo a um: ‘Vá’, e ele vai; e a outro: ‘Venha’, e ele vem. Digo a meu servo: ‘Faça isto’, e ele faz". (Mateus 8:9)
Em outras palavras o centurião estava dizendo para Jesus: "Eu, sendo um centurião sujeito às ordens de Roma tenho o poder de dar ordens aos meus servos e sou obedecido. O Senhor, sendo o Filho de Deus, tem o poder de dar ordens àquela enfermidade para que vá embora e ela irá!"
A reação do Senhor Jesus aparece no versículo seguinte: "Digo-lhes a verdade: Não encontrei em Israel ninguém com tamanha fé." (Mateus 8:10)
Muitas vezes temos dado honra à quem não merece. Vamos à igreja para ver o cantor famoso, o pastor-missionário que veio de um outro país, para assistir uma peça de teatro ou um número de dança e esquecemos de dar honra àquele que merece toda honra e toda a glória. Àquele que enviou o seu único filho para morrer em nosso lugar e perdoar nossos pecados! Deus não consegue resistir à um coração sincero. Aquele centurião tinha certeza do que Jesus era capaz de fazer. Ele se humilhou diante da grandeza de Deus. Todo o seu poder humano, naquele momento, para ele não fazia importância alguma! E pensar que hoje em dia, certas pessoas por causa de um simples "carguinho" na igreja aje como se tivesse "o rei na barriga"...
"Vá! Como você creu, assim lhe acontecerá! " Na mesma hora o seu servo foi curado.
Mateus 8:13
Diante de tanto despojo e entrega, o Senhor não podia recusar aquele pedido: "Vá! Como você creu, assim lhe acontecerá! " Na mesma hora o seu servo foi curado." (Mateus 8:13)
Aquele centurião "arrancou" de Jesus um milagre porque ele esqueceu quem ele era e creu que Deus pode fazer o possível e o impossível. Ele deu honra a quem merecia ser honrado. E Deus o recompensou por causa da sua fé. 
Deus procura verdadeiros adoradores. Pessoas prontas para adorá-lo em espírito e em verdade. Quando você reconhecer, de verdade, que todo poder pertence à Jesus e passar a adorá-lo somente pelo que Ele é, então milagres vão acontecer naturalmente. A sua vida vai passar a ser um milagre e você poderá conhecer a plenitude do poder de Deus.

Pois eu também sou homem sujeito à autoridade, com soldados sob o meu comando. Digo a um: ‘Vá’, e ele vai; e a outro: ‘Venha’, e ele vem. Digo a meu servo: ‘Faça isto’, e ele faz".
Mateus 8:9
E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas
Mateus 5:41
"Eu irei curá-lo".
Mateus 8:7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente (mas lembre-se):

1 - Comentários de anônimos (sem identificação) e/ou com e-mails inválidos serão apagados. Se comentar como anônimo, assine no final do seu comentário.
2 - Comentários com qualquer tipo de link serão deletados, mesmo que o link seja relacionado ao conteúdo do post.
3 - Nós do "O Mensageiro" ao menos tentamos escrever corretamente. Gostaríamos que os leitores fizessem o mesmo. Comentários escritos em miguxês e em caixa alta não serão aprovados.
4 - Antes de comentar, tenha certeza de que você entendeu o que acabou de ler para que possa fazer um comentário relevante e dentro do contexto.
5 - As opiniões expostas nos comentários não refletem as dos autores do blog.